Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013

Sonho

Teria passado a vida
atormentado e sozinho
se os sonhos me não viessem
mostrar qual é o caminho

umas vezes são de noite
outras em pleno de sol
com relâmpagos saltados
ou vagar de caracol

quem os manda não sei eu
se o nada que é tudo à vida
ou se eu os finjo a mim mesmo
para ser sem que decida.

Agostinho da Silva, in Poemas
Guardado por zephira às 01:48
| comentar
Quarta-feira, 21 de Agosto de 2013

Recomeçar

Recomeça....
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...
Miguel Torga
Guardado por zephira às 20:47
| comentar
Domingo, 17 de Junho de 2012

Um dia

Um dia
vou dizer-te,
a versão eloquente
de quem fomos,

…dizer-te
dum pretérito simples,
e do futuro condicional
incerto.

Leremos livros
de odores ligeiros
saboreando chás
de sabores diversos,

Diremos poemas
inventaremos núpcias
juraremos juras
e cantaremos versos,

Descobriremos portos,
barcos, travessias,
tormentas brancas
e algumas calmarias…

Tudo isto amor,
e nada mais,
brandos e contemplativos,

eu prometo,

…um dia.


(Bósnia 1998)

Poema de Teresa Cunha
in, III Antologia de Poesia Contemporânea, (Chiado Editora)
Guardado por zephira às 01:29
| comentar
Terça-feira, 29 de Abril de 2008

Para ser grande sê inteiro

‘Para ser grande, sê inteiro:

Nada teu exagera ou exclui.

Sê todo em cada coisa.

Põe quanto és no mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda

Brilha, porque alta vive’

 

Ricardo Reis

Guardado por zephira às 22:34
| comentar
Quinta-feira, 27 de Março de 2008

Scent of a woman

Guardado por zephira às 19:04
| comentar
Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

Feliz Natal

Guardado por zephira às 21:28
| comentar
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

É a vida...

...e uma vida tem muitas vidas...
Guardado por zephira às 20:51
| comentar
Quinta-feira, 27 de Setembro de 2007

...

‘Se um coração é grande, nenhuma ingratidão o fecha, nenhuma indiferença o cansa...’
Leon Tolstoi 

(9 de Setembro de 1828 - 20 de Novembro de 1910). Foi um novelista, pacifista e pensador moral, notável por suas ideias de resistência a não violência.
Guardado por zephira às 15:03
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 29 de Agosto de 2007

Perdoar

Tenho a convicção de que só as pessoas de quem gostamos têm o poder de nos magoar, ferir…

Como pessoas inteligentes que somos, devemos ter a capacidade de lhe aniquilar esse poder futuro…

Como pessoas imperfeitas que somos (com defeitos e que também cometem erros), temos o dever de perdoar…

sinto-me:
Guardado por zephira às 21:05
| comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 10 de Agosto de 2007

...

‘Cada boa qualidade humana está relacionada com uma má, na qual ameaça transformar-se; e cada má qualidade está, de uma forma semelhante, relacionada com uma boa. O motivo por que tantas vezes não compreendemos as pessoas é que, quando as conhecemos, confundimos as suas más qualidades com as boas com elas relacionadas, ou vice-versa: assim, um homem prudente pode parecer-nos cobarde, um homem poupado, avarento; ou um perdulário, liberal, uma pessoa grosseira franca e directa, um sujeito imprudente cheio de nobre autoconfiança, e assim por diante.’

Arthur Schopenhauer

Guardado por zephira às 12:27
| comentar
Segunda-feira, 16 de Julho de 2007

Vício e virtude...

'A virtude é difícil de se manifestar, precisa de alguém para orientá-la e dirigi-la. Mas os vícios são aprendidos sem mestre...'

Séneca 

(Lucius Annaeus Séneca, filósofo - Córdova, 4 a.C.-Roma, 65 d.C.)

sinto-me:
Guardado por zephira às 15:12
| comentar
Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

Verdade...

‘A verdade alivia mais do que magoa. E estará sempre acima de qualquer falsidade como o óleo sobre a água.’

Miguel de Cervantes

(Romancista, dramaturgo e poeta espanhol. 1547/1616)

 

Guardado por zephira às 22:28
| comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

Escrever...

'Escrever deve ser, tem de ser, uma qualquer forma de catarse de expurgação, de esvaziamento. Um deitar fora, ainda que esbanjando emoções, um descarregar de conflitos, tensões, agonias, incómodos, que ao passarem a ter existência própria num texto, ainda que descontínuo e fragmentado, nos aliviam do peso de estarmos cheios de razões, de opiniões, de zangas avulsas e pequenas obsessões mais irritantes que inquietantes.'

Isabel Leal

 

(Psicóloga e Psicoterapeuta)
Guardado por zephira às 21:29
| comentar
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Esfera

'Por sinal
Essa esfera que
Me tentava sem me olhar
Nada mais
Era do que um som
Que me levava a tentar
Fugir de ti
Sair de ti

Uma vez mais
Sem saber porquê
Desisti p'ra te dizer
Não dá mais, quero mais
Senão for assim
Esconde esse sorriso
Que me faz querer matar por mais
Mais, mais
Quero mais, mais, mais
Por isso esconde esse sorriso
Que me faz querer matar por mais

Só assim dá para mim
Conseguir que não doa mais
Que me deixes ir
Que me libertes de ti
Que não me faças sentir
E eu não quero cair
Não me posso entregar
Sem que percebas que não podes julgar
E eu quero tentar
Poder acreditar
Que o aperto cá dentro
Um dia vai acabar.
O monstro em mim
Não irá sucumbir
Não desfalece
Por não conseguir
Que olhes para mim
Que me faças existir...'

 

Pedro Khima

Guardado por zephira às 23:45
| comentar
Segunda-feira, 26 de Março de 2007

Solidão

‘Não há dois tempos iguais de solidão porque nunca se está só da mesma maneira.’

Henri Bosco

 

Guardado por zephira às 15:17
| comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 14 de Março de 2007

Ser pobre…

'Um pai, bem na vida, querendo que o seu filho soubesse o que é ser
pobre, levou-o a passar uns dias com uma família de camponeses. O menino
passou 3 dias e 3 noites a viver no campo. No carro, voltando para a cidade,
o pai perguntou-lhe:
- Como foi a tua experiência?
- Boa, - responde o filho, com o olhar perdido à distância.
- E o que aprendeste? - Insistiu o pai.
O filho respondeu:
- Aprendi o seguinte:
       1 - Que nós temos um cão e eles têm quatro;
       2 - Que nós temos uma piscina com água tratada, que chega
até à metade do nosso quintal. Eles têm um rio sem fim, de água cristalina,
onde há peixinhos e outras belezas;
       3 - Que nós importamos candeeiros do Oriente para iluminar o
nosso jardim, enquanto eles têm as estrelas e a lua para iluminá-los;
       4 - O nosso quintal chega até ao muro. O deles chega até ao
horizonte;
       5 - Nós compramos a nossa comida, eles cozinham-na;
       6 - Nós ouvimos CD's... Eles ouvem uma perpétua sinfonia de
pássaros, periquitos, sapos, grilos e outros animaizinhos... tudo isto, às
vezes, acompanhado pelo sonoro canto de um vizinho que trabalha a sua
terra;
        7 - Nós usamos microondas. Tudo o que eles comem tem o
glorioso sabor do fogão a lenha;
        8 - Para nos protegermos vivemos rodeados por um muro, com
alarmes... Eles vivem com as suas portas abertas, protegidos pela amizade
dos seus vizinhos;
        9 - Nós vivemos 'ligados' ao telemóvel, ao computador, à
televisão. Eles estão 'ligados' à vida, ao céu, ao Sol, à água, ao verde do
campo, aos animais, às suas sombras, à sua família...
O pai ficou impressionado com a profundidade do seu filho e então o
filho terminou:
        - Obrigado, pai, por me ter ensinado o quanto somos pobres!'

(d.a.)

 

Guardado por zephira às 18:55
| comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 6 de Fevereiro de 2007

Livro

'Livro

Um amigo

Para falar comigo

Um navio

Para viajar

Um jardim

Para brincar

Uma escola

Para levar

Debaixo do braço.

 

Livro

Um abraço

Para além do tempo

E do espaço.'

 

Luísa Ducla Soares

In, Poemas da Mentira e da Verdade

Guardado por zephira às 22:31
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 28 de Janeiro de 2007

Comentário

‘A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.’

 

Oscar Wilde

Guardado por zephira às 21:33
| comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Ingenuidade

Em dois anos de blog nunca publiquei opinião. Não por não a ter, que tenho-a acerca de muitos assuntos, mas porque esta ‘gaveta’ serve apenas para guardar palavras de que gosto.

No entanto hoje apeteceu-me quebrar a regra e soltar os dedos nas teclas, para agarrar ao papel algumas considerações que me inquietam… todas sobre as pessoas à minha volta.

Parece-me que, cada vez mais, as pessoas só se relacionam umas com as outras - mais ou menos - consoante maior ou menor for o interesse, pelo lucro ou benefícios que daí possam advir. (Já eu relaciono-mo com várias pessoas que não me interessam rigorosamente para nada e, no entanto, gosto delas.)

Outra questão que me inquieta tem a ver com o facto das pessoas, serem incapazes de verem os outros crescerem  sem se roerem de inveja… regozijando-se, no entanto, por verem os ‘amigos’ mirrarem.

 

Será ingenuidade acreditar que ainda existem pessoas que nutrem bons sentimentos e têm sensibilidade pelas coisas simples da vida?

Guardado por zephira às 21:28
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007

Recordação

'Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto,
Que a passagem do animal, que fica lembrada no chão.
A ave passa e esquece, e assim deve ser.
O animal, onde já não está e por isso de nada serve,
Mostra que já esteve, o que não serve para nada.

A recordação é uma traição à Natureza,
Porque a Natureza de ontem não é Natureza.
O que foi não é nada, e lembrar é não ver.

Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!'

Alberto Caeiro

(Mais uma pessoa de Fernando Pessoa)

Guardado por zephira às 18:10
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 10 de Dezembro de 2006

Pele

 

'Fechaste as portas do teu mundo
Na esperança de ele se encontrar
Vais contando o tempo quase ao segundo
Parece não querer passar

Fazes de conta que está tudo bem
E andas às voltas quando estás a sós
Gritos mudos que só tu entendes
No profundo silêncio que é a tua voz

Não precisas de te esconder
Ninguém vai encontrar
O que está escrito na tua pele
Só tu para o decifrar

Qual o teu traço a pincel
A história da tua vida
Escrita, sentida, tatuada na pele
Quem lá escreveu
Com a tua permissão
Nem sequer, nem sequer percebeu
E perdeu a folha pele
Por entre as mãos.'

Polo Norte

colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 15:04
| comentar | ver comentários (3)
Quinta-feira, 7 de Dezembro de 2006

Pede-se experiência

'Já fiz cócegas à minha irmã só para que deixasse de chorar.
Já me queimei a brincar com uma vela.
Já fiz um balão com a pastilha que se me colou na cara toda.
Já falei com o espelho.
Já fingi ser bruxo.

Já quis ser astronauta, violinista, mago, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e deixei esquecidos os pés de fora.
Já estive sob o chuveiro até fazer chichi.

Já roubei um beijo, confundi os sentimentos, tomei um caminho errado e ainda
sigo caminhando pelo desconhecido.

Já raspei o fundo da panela onde se cozinhou o creme.
Já me cortei ao barbear-me muito apressado e chorei ao escutar determinada
música no autocarro.

Já tentei esquecer algumas pessoas e descobri que são as mais difíceis de
esquecer.

Já subi às escondidas até ao terraço para agarrar estrelas.
Já subi a uma árvore para roubar fruta.
Já caí por uma escada.

Já fiz juramentos eternos, escrevi no muro da escola e chorei sozinho na
casa de banho por algo que me aconteceu.
Já fugi de minha casa para sempre e voltei no instante seguinte.

Já corri para não deixar alguém a chorar.
Já fiquei só no meio de mil pessoas sentindo a falta de uma única.

Já vi o pôr-do-sol mudar do rosado ao alaranjado.
Já mergulhei na piscina e não quis sair mais.
Já tomei whisky até sentir meus lábios dormentes.
Já olhei a cidade de cima e nem mesmo assim encontrei o meu lugar.

Já senti medo da escuridão.
Já tremi de nervos.
Já quase morri de amor e renasci novamente para ver o sorriso de alguém
especial.
Já acordei no meio da noite e senti medo de me levantar.

Já apostei a correr descalço pela rua, gritei de felicidade, roubei rosas
num enorme jardim.
Já me apaixonei e pensei que era para sempre, mas era um "para sempre" pela
metade.

Já me deitei na relva até de madrugada e vi o sol substituir a lua;
Já chorei por ver amigos partir e depois descobri que chegaram outros novos
e que a vida é um ir e vir permanente.

Foram tantas as coisas que fiz, tantos os momentos fotografados pela lente
da emoção e guardados nesse baú chamado coração...
Agora, um questionário pergunta-me, grita-me desde o papel:

" Qual é a sua experiência?"
Essa pergunta fez eco no meu cérebro. "Experiência...." "Experiência..."

Será que cultivar sorrisos é experiência?
Agora... agradar-me-ia perguntar a quem redigiu o questionário:

" - Experiência?! Quem a tem, se a cada momento tudo se renova???"

 

Esta redacção foi escrita por um candidato numa selecção de pessoal na Volkswagen. A pessoa foi aceite  pela sua criatividade e sensibilidade.

Guardado por zephira às 19:41
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 12 de Novembro de 2006

Não queiras saber de mim

‘Não queiras saber de mim
Esta noite não estou cá
Quando a tristeza bate
Pior do que eu não há.
Fico fora de combate
Como se chegasse ao fim
Fico abaixo do tapete
Afundado no serrim.
Não queiras saber de mim
Porque eu estou que não me entendo
Dança tu que eu fico assim
Hoje não me recomendo.
Mas tu pões esse vestido
E voas até ao topo
E fumas do meu cigarro
E bebes do meu copo
Mas nem isso faz sentido
Só agrava o meu estado
Quanto mais brilha a tua luz
Mais eu fico apagado.
Amanhã eu sei já passa
Mas agora estou assim
Hoje perdi toda a graça
Não queiras saber de mim.
Dança tu que eu fico assim
Porque eu estou que não me entendo
Não queiras saber de mim
Hoje não me recomendo.’
Rui Veloso
Guardado por zephira às 22:23
| comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 29 de Agosto de 2006

Opções

'É melhor coxear pelo caminho do que avançar a grandes passos fora dele. Porque quem coxeia pelo caminho, embora avance devagar, aproxima-se da meta, enquanto que quem segue fora dele quanto mais corre mais se afasta.'

Santo Agostinho

Guardado por zephira às 15:22
| comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 22 de Agosto de 2006

Dali

'A única diferença entre a Grécia imortal e a época contemporânea é Freud, que descobriu que o corpo humano, que era puramente neoplatônico na época dos gregos, está hoje cheio de gavetas secretas que só a psicanálise é capaz de abrir'.

Salvador Dali

Guardado por zephira às 17:35
| comentar
Quarta-feira, 19 de Julho de 2006

Sabia que:

Se fosse possível reduzir a população do mundo inteiro a uma vila de 100
pessoas, mantendo a proporção do povo existente agora no mundo, tal vila
seria composta de:

57 Asiáticos
21 Europeus
14 Americanos (Norte, Centro e Sul)
8  Africanos
52 seriam mulheres
48 homens
70 não brancos
30 brancos
70 não cristãos
30 cristãos
89 seriam heterossexuais
11 seriam homossexuais
6  pessoas possuiriam 59% da riqueza do mundo inteiro e todos os 6 seriam dos EUA
80 viveriam em casas inabitáveis
70 seriam analfabetos
50 sofreriam de desnutrição
1  estaria para morrer
1  estaria para nascer
1  teria computador
1  teria formação universitária

Se o mundo for considerado sob esta perspectiva, a necessidade de aceitação, compreensão e educação torna-se evidente. Considere ainda que se acordou hoje mais saudável que doente, tem mais sorte que um milhão de pessoas, que não verão a próxima semana. Se nunca experimentou o perigo de uma batalha, a solidão de uma prisão, a agonia da tortura, a dor da fome, tem mais sorte que 500 milhões de habitantes no mundo. Se pode ir à igreja sem o medo de ser bombardeado, preso ou torturado, tem mais sorte que 3 milhões de pessoas no mundo.
Se tem comida no frigorífico, roupa no armário, um tecto sobre a cabeça, um lugar para dormir, considere-se mais rico que 75% dos habitantes deste mundo. Se tiver dinheiro no banco, na carteira ou uns trocos em qualquer parte, considere-se entre os 8% das pessoas com a melhor qualidade de vida no mundo. Se seus pais estão vivos e ainda juntos, considere-se uma pessoa muito muito rara. Se puder ler esta mensagem, não está entre os dois mil milhões de pessoas que não sabem ler.

Vale a pena tentar:

a) Trabalhe como se não precisasse de dinheiro;
b) AME como se nunca ninguém te tivesse feito sofrer
c)  Dance como se ninguém estivesse olhando;
d) Cante como se ninguém estivesse ouvindo;
e) Viva como se aqui fosse o paraíso!

(d.a.)

Guardado por zephira às 17:50
| comentar
Domingo, 25 de Junho de 2006

Acreditar

'Hoje, eu vou apenas sorrir quando vir o teu rosto, e rir, mesmo que sinta vontade de chorar...
Esta manhã, eu vou deixar de lado a roupa para lavar, pegar em ti e levar-te ao parque para brincar...
Esta tarde, eu vou apenas desligar o telefone, manter o computador desligado e sentar-me contigo no quintal a lançar bolas de sabão...
E, quando chegar a noite, vou segurar-te nos meus braços e contar-te a história de como tu nasceste e como eu gosto de ti...
Esta noite, eu vou apenas aconchegar-me ao teu lado por horas e perder os meus shows favoritos na TV...
E, quando eu te der um beijo de boa noite, eu vou apenas apertar-te um pouquinho mais forte por um pouquinho mais tempo...
E é então que eu vou apenas dar graças, por ter podido simplesmente viver mais um dia contigo...'
(Anónimo)

Guardado por zephira às 20:15
| comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 5 de Junho de 2006

A dança

Pablo Picasso

‘Chegaste em passos apertados
E os olhos embargados
Cheios de medos teus.
Pediste que te levasse a mala
E te tocasse a alma
Olhando para os meus.

Apertei-te contra o peito
Num abraço perfeito.

A rua como companhia
Às vezes escura e fria
Dura realidade.
Ninguém olha para ti com olhos de gente
Até mesmo indiferente
A quem és de verdade.

Esquece o teu mundo lá fora
É hora de ir dançar.

Esta noite dança só para mim
Que esta dança nunca tenha fim.
São asas que me dás
Levam alto para longe

até de mim...’

 

Pólo Norte

Guardado por zephira às 15:14
| comentar
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

Epitáfio

'Devia ter amado mais,
Ter chorado mais.
Ter visto o sol nascer.

Devia ter arriscado mais,
E até errado mais.
Ter feito o que eu queria fazer.

Queria ter aceitado as pessoas como elas são,
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração.

O acaso vai me proteger,
Enquanto eu andar distraído...

Devia ter complicado menos,
Trabalhado menos.
Devia ter visto o sol se pôr.

Devia ter me importado menos,
Com problemas pequenos.
Ter morrido de amor.

Queria ter aceitado a vida como ela é,
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier'

Titãs 

colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 20:36
| comentar
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

One of these days...

O tempo é o que se faz com ele...
sinto-me:
música: Pink Floyd - coming back to life..
Guardado por zephira às 22:52
| comentar
Domingo, 30 de Abril de 2006

Sei-te de cor

'Sei de cor
Cada traço do teu rosto, do teu olhar
Cada sombra da tua voz e cada silêncio,
Cada gesto que tu faças,
Meu amor sei-te de cor.
Sei cada capricho teu e o que não dizes
Ou preferes calar, deixa-me adivinhar
Não digas que o louco sou eu
Se for tanto melhor,
Amor sei-te de cor.
Sei porque becos te escondes,
Sei ao pormenor o teu melhor e o pior
Sei de ti mais do que queria
Numa palavra diria
Sei-te de cor!'
Paulo Gonzo
Guardado por zephira às 22:45
| comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 18 de Abril de 2006

A vida...

'A Vida é aquilo que acontece enquanto tu estás ocupado a fazer outros planos.' John Lennon
Guardado por zephira às 18:59
| comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 14 de Abril de 2006

Certo, errado...

'Nada na vida é completamente errado. Até um relógio quebrado, duas vezes ao dia está marcando a hora certa.' Paulo Coelho - Brida
Guardado por zephira às 19:22
| comentar
Terça-feira, 14 de Março de 2006

Caminho

Alice.jpg 

- Diga-me, por favor, a partir daqui, que caminho devo seguir?

- Isso depende bastante do sítio para onde queres ir -  respondeu o Gato.

- Pouco me importa para onde. - disse Alice.

- Então não tem importância para que lado vais. - Disse o Gato.

- Contanto que vá a qualquer parte. - acrescentou Alice, explicando-se melhor.

- Ah, isso é que vais, de certeza - disse o Gato - se andares o suficiente...  

Alice no País das Maravilhas, Lewis Carrol

Guardado por zephira às 20:38
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2006

...

'Nenhuma situação é de tal modo grave que não seja susceptível de piorar...'

Frederico II
Guardado por zephira às 21:48
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2006

Amizade

rr.jpg

'A verdadeira amizade é como a fosforescência: nota-se melhor quando tudo ficou às escuras.'

Tagore
Guardado por zephira às 16:24
| comentar
Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2006

Com dinheiro...

Pode comprar-se uma cama, mas não o sono.
Pode comprar-se um médico, mas não a saúde.
Pode comprar-se sangue, mas não a vida.
Pode comprar-se status, mas não o respeito.
Pode comprar-se sexo, mas não o amor.
Pode comprar-se um livro, mas não a sabedoria.
Pode comprar-se uma casa, mas não um lar.
Pode comprar-se um relógio, mas não o tempo.

(d.a.)
Guardado por zephira às 21:33
| comentar | ver comentários (1)
Sábado, 28 de Janeiro de 2006

Alguns direitos / Muitas ingenuidades

pedro_strecht.jpg

'Todas as crianças com mais de cinco anos têm direito a desabafar.
Todas as crianças até aos onze ou doze anos têm direito a andar grátis no Carrocel quando estão de férias.
Todas as crianças que andam na Escola têm direito a serem alegres, terem amigos e brincarem com os outros. Têm o direito a ter uma professora que não grite com elas.
Todas as crianças têm o direito a ver o mar verdadeiro, especialmente em dias de maré vazia.
Todas as crianças têm direito a, pelo menos uma vez na vida, escolher um chocolate que lhes apeteça.
Todas as crianças têm direito a pensar e sentir como lhes manda o coração, até serem velhas, aí com uns vinte anos.
Todas as crianças têm direito a terem em casa o Pai e a Mãe, os irmãos (se houver) e comida. Se o Pai e a Mãe não conseguirem viver juntos têm o direito a que cada um deles respeite o outro.
Todas as crianças têm direito a deitarem-se no chão para verem as nuvens passar, imaginando formas de todos os bichos do Mundo combinado com coisas que quiserem (por exemplo, um cão a andar de patins ou uma girafa de orelhas cumpridas).
Todas as crianças têm direito a chupar no dedo indicador que espetaram num bolo acabado de fazer ou então lamber a colher com que raparam a taça em que ele foi feito.
Todas as crianças têm direito a dormir numa cama sua, sentido o cheiro da cama lavada, a terem um espaço próprio na casa, pelo menos a partir do ano de idade.
Todas as crianças têm direito a passar na rua tentando pisar o empedrado branco (ou só o preto); em opção, têm direito a fazer uma viagem contando quantos carros vermelhos passam na faixa contrária.
Todas as crianças meninos têm direito a, pelo menos uma vez na vida, perguntar a uma menina “queres ser minha namorada?” e todas as crianças meninas têm direito a, pelo menos uma vez na vida, responder “sim quero”.
Todas as crianças têm direito a ouvir um adulto contar pelo menos uma destas histórias: Peter Pan, O Principezinho ou O Príncipe Feliz.
Todas as crianças têm direito a ter alegria suficiente para imaginar coisas boas antes de dormirem e depois, a sonharem com elas.
Todas as crianças têm direito a ter um boneco de peluche preferido, especialmente quando velho, já lavado e mesmo com um olho a menos.
Todas as crianças (especialmente se já adolescentes) têm direito a usar os ténis preferidos, mesmo que rotos e com cheiro tóxico.
Todas as crianças têm direito a tomar banho sozinhas e a experimentar mergulhar na banheira contando o tempo que aguentam sem respirar.
Todas as crianças têm direito a jogar aos polícias e ladrões, preferindo inevitavelmente serem ladrões.
Todas as crianças têm direito a ter um colo onde se possam sentar, enroscar como numa concha e receber mimos.
Todas as crianças têm direito a nascer iguais em direitos.
Todas as crianças têm direito a conhecer o sítio onde nasceram e a visitá-lo livremente.
Todas as crianças têm direito a não ficar sozinhas a chorar.
Todas as crianças têm direito a viver num País que tenha um Ministério da Infância e Juventude, que olhe verdadeiramente pelo seu crescimento afectivo e bem-estar interior (sem preconceitos adultocêntricos ou hipocrisias com ares de cromo abrilhantado).
Todas as crianças têm direito a acreditar que têm um adulto que olhe por elas e as ame sem condição prévia (nem que seja o Nosso Senhor).
Todas as crianças têm direito a viver felizes e a ter paz nos seus pensamentos e sentimentos.'

in Crescer Vazio, Pedro Strecht
Guardado por zephira às 16:58
| comentar | ver comentários (2)
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

...

'A vida é uma pedra de amolar: desgasta-nos ou afia-nos, conforme o metal de que somos feitos.'

George Bernard Shaw

Guardado por zephira às 18:52
| comentar | ver comentários (1)
Sábado, 14 de Janeiro de 2006

Educação

'Todo o homem recebe duas espécies de educação: a que lhe é dada pelos outros, e, muito mais importante, a que ele dá a si mesmo.'

Edward Gibbon
Guardado por zephira às 13:10
| comentar
Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2006

O mundo em que vivi

Ilse Losa.jpg

'O primeiro dia da escola. A saca às costas, caminhei ao lado da minha mãe, cheia de curiosidade e de receios. O sr. Brand, o professor, distribuía sorrisos animadores aos meninos, que o fitavam com desconfiança. A barba grisalha e o colarinho engomado davam-lhe um ar de austeridade, mas os olhos alegres protestavam contra tal impressão. Começou por nos falar, e doseava serenidade com humor para afugentar os nossos medos. De todas as escolas por que passei, a de que verdadeiramente gostei foi a escola primária. Quando o sr. Brand tomou nota do meu nome ninguém se virou para mim com sorrisinhos por soar a judaico, ninguém achou estranho eu responder «Israelita» à pergunta do sr. Brand à minha religião. Fora a mãe que me recomendara: «Quando o sr. Brand te perguntar pela religião, diz-lhe que és israelita. Soa melhor do que judia». Eu não concordava, porque achava «israelita» uma palavra estranha que não parecia pertencer à minha língua e, por isso, corei de embaraço ao pronunciá-la. E quando o sr. Brand quis saber a profissão do meu pai respondi «negociante de cavalos». Coisa natural. Muitos alunos eram filhos de lavradores e conheciam o meu pai. Não me sentia envergonhada daquilo que eu e o meu pai éramos, como aconteceria mais tarde, no liceu, quando a minha mãe me recomendou que às perguntas respondesse, além de «sou israelita», que o meu pai era «comerciante».'

Ilse Losa
Guardado por zephira às 22:31
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2005

Silêncio...

The Other Side of the Coin
Guardado por zephira às 22:38
| comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 27 de Dezembro de 2005

Imaginação

'Em momentos de crise, a imaginação é mais importante que o conhecimento.'

Albert Einstein

Guardado por zephira às 22:10
| comentar | ver comentários (6)
Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Feliz Natal

FelizNatal1.gif
Guardado por zephira às 18:33
| comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2005

...

'A confiança, como a arte, nunca advém de ter todas as respostas; vem de estar aberto a todas as perguntas.'

Earl Gray Stevens
Guardado por zephira às 16:49
| comentar | ver comentários (2)
Domingo, 18 de Dezembro de 2005

Para pensar...

Pergunta.jpg
Guardado por zephira às 23:29
| comentar | ver comentários (6)
Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2005

Depois do fim...

'Depois do fim,
Acumulam-se os estilhaços e
Visitam-se as moradas do costume.
Acendem-se cigarros,
Em jeito de desporto,
E talvez tudo isto
Seja ainda a morte.

Não se contam estórias,
Improváveis estórias,
Sobre a noite que saqueia os corpos,
Restituindo-os à memória do nada.
Empilham-se os dias,
Com um terror leve e brando,
Com a certeza de que não voltarão,
Paciência.

A voz de ninguém há-de atenuar
Esse grito - gestos de fuga
E riso que por descuido apenas
Deixamos que existam.
Encostados nulos à parede dos minutos,
À espera de quem prometeu não vir
(Com que rosto inábil, venha o diabo
e diga).

Não vale a pena o esforço,
A inspiração da mágoa sob
Os pulmões desatentos:

Depois do fim é ainda o princípio.'

in Game Over
Guardado por zephira às 00:11
| comentar
Domingo, 4 de Dezembro de 2005

Hábitos

'Não nos libertamos de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.' Mark Twain
Guardado por zephira às 01:29
| comentar
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2005

Atitude

O pessimista queixa-se do vento, o optimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas. William George Ward
Guardado por zephira às 22:42
| comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 22 de Novembro de 2005

Intervalo

Pensamento.jpg
Guardado por zephira às 23:24
| comentar
Quarta-feira, 16 de Novembro de 2005

Súplica...

'Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas às urgentes
Perguntas que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer enquanto
O nosso amor durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...

Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada...'

Miguel Torga
Guardado por zephira às 21:13
| comentar | ver comentários (2)
Sábado, 12 de Novembro de 2005

Segredo

'Deliciosa ocupação é deixar amadurecer um segredo, prazer inebriante é saboreá-lo a sós; mas quantas vezes esse prazer nos entristece, nos atira para o devaneio, e nos deixa cair a alma em mal-estar!'

Sören Kierkegaard
Guardado por zephira às 17:02
| comentar | ver comentários (2)
Quinta-feira, 3 de Novembro de 2005

Trabalho

'O trabalho poupa-nos de três grandes males: tédio, vício e necessidade.'

Voltaire
Guardado por zephira às 00:04
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 31 de Outubro de 2005

Amar

FlorbelaEspanca.jpg

'Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-se ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...'

Florbela Espanca
Guardado por zephira às 23:06
| comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 25 de Outubro de 2005

Ilusão

Rg24045.jpg

'Se acreditarmos nas nossas primeiras impressões, arriscamo-nos a formar opiniões bem erradas.'

Luísa Ducla Soares, in Quem está aí?
Guardado por zephira às 22:28
| comentar | ver comentários (3)
Terça-feira, 18 de Outubro de 2005

Ninguém é de ninguém

'Não se possui ninguém (mesmo os que pecam não o conseguem) e, sendo a arte a única forma de posse verdadeira, o que importa é recriar um ser e não prendê-lo. Gherardo, não te enganes sobre as minhas lágrimas: vale mais que os que amamos partam quando ainda conseguimos chorá-los. Se ficasses, talvez a tua presença, ao sobrepor-se-lhe, enfraquecesse a imagem que me importa conservar dela ...
... só se possuem eternamente os amigos de quem nos separamos.'

Marguerite Yourcenar, in O Tempo, esse grande escultor
Guardado por zephira às 20:03
| comentar
Terça-feira, 11 de Outubro de 2005

Eu estou aqui

'Escrevemos o nome no céu,
Com mil passos de dança por dar,
E mostraste-me um mundo só teu
Com promessas de ir e voltar

E eu estou aqui,
Eu estou aqui,
Eu estou aqui,
Eu estou aqui.

Trouxeste tanto que me querias contar
Sobre as cidades que há no fundo do mar

E eu estou aqui
Eu estou aqui
Estamos tão perto de estar tão longe,
Como dois loucos na madrugada,
Se me dás tudo, ficas com nada
E abrem-se janelas em nós.

Acendi as palavras na pele
Em tatuagens brilhantes de azul
E pousaste-me um beijo fiel
Em telhados de vento e sul.'

Pedro Abrunhosa
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 12:53
| comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2005

Saudade

travel.gif
'O que mais deixei para trás, em cada viagem que fiz, foram os amigos que não voltei a ver. (...)
Disse-me uma vez, numa dessas constrangentes despedidas, um amigo sarahui: “Os que não morrem, encontram-se.” Mas aprendi que não era verdade, infelizmente. Quando muito, poderia talvez acreditar que os que se encontraram nunca mais morrem na nossa memória. Mesmo que apareçam tão-somente assim, esporadicamente, do fundo de uma gaveta, onde vive arquivada, a luz dos dias felizes.’

Miguel Sousa Tavares, in Sul Viagens
Guardado por zephira às 21:45
| comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 5 de Outubro de 2005

...

'Cada um é tão infeliz quanto acredita sê-lo.'

Séneca
Guardado por zephira às 20:09
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 2 de Outubro de 2005

Agir

'Ainda que fôssemos surdos e mudos como uma pedra, a nossa própria passividade seria uma forma de acção.'

Jean-Paul Sartre
Guardado por zephira às 21:11
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 28 de Setembro de 2005

Vivemos livres numa prisão

'O próprio do Homem não é viver livre em liberdade, é viver livre numa prisão.'

Charles de Montesquieu
O Espírito das Leis
Guardado por zephira às 19:22
| comentar | ver comentários (2)
Sábado, 24 de Setembro de 2005

Deriva

deriva.bmp

'Vi as águas os cabos vi as ilhas
E o longo baloiçar dos coqueirais
Vi lagunas azuis como safiras
Rápidas aves furtivos animais
Vi prodígios espantos maravilhas
Vi homens nus bailando nos areais
E ouvi o fundo som das suas falas
Que já nenhum de nós entendeu mais
Vi ferros e vi setas e vi lanças
Oiro também à flor das ondas finas
E o diverso fulgor de outros metais
Vi pérolas e conchas e corais
Desertos fontes trémulas campinas
Vi o frescor das coisas naturais
Só do Preste João não vi sinais

As ordens que levava não cumpri
E assim contando tudo quanto vi
Não sei se tudo errei ou descobri'

Sophia de Mello Breyner Andresen
Guardado por zephira às 21:43
| comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 21 de Setembro de 2005

Paz x Guerra

'Nada se perde com a paz, tudo se perde com a guerra.'

Pio XII
Guardado por zephira às 20:37
| comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 16 de Setembro de 2005

Sorriso

'O sorriso é a primeira expressão de um coração contente.'

Bocage
Guardado por zephira às 20:43
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 12 de Setembro de 2005

Deixa-te ficar na minha casa

Tenho livros e papeis espalhados pelo chão.
A poeira duma vida deve ter algum sentido:
Uma pista, um sinal de qualquer recordação,
Uma frase onde te encontre e me deixe comovido.

Guardo na palma da mão o calor dos objectos
Com as datas e locais, por que brincas, por que ris
E depois o arrepio, a memória dos afectos
Mmmmmm Que me deixa mais feliz.

Deixa-te ficar na minha casa.
Há janelas que tu não abriste.
O luar espera por ti
Quando for a maré vasa.
E ainda tens que me dizer
Porque é que nunca partiste...

Está na mesma esse jardim com vista sobre a cidade
Onde fazia de conta que escapava do presente,
Qualquer coisa que ficou que é da nossa eternidade.
Mmmmmmm Afinal, eternamente.

Filarmónica Gil
Voz Nuno Norte
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 22:53
| comentar | ver comentários (11)
Domingo, 4 de Setembro de 2005

De repente

'De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.'

Vinícius de Moraes
Guardado por zephira às 15:42
| comentar | ver comentários (5)
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2005

Da Vinci

vitruvio.jpg

'A cega ignorância é que nos engana.'

Leonardo da Vinci
(citado por Dan Brown in Da Vinci Code)
Guardado por zephira às 14:20
| comentar
Segunda-feira, 22 de Agosto de 2005

Há amor...

'Há amor amigo
Amor rebelde
Amor antigo
Amor de pele

Há amor tão longe
Amor distante
Amor de olhos
Amor de amante

Há amor de inverno
Amor de verão
Amor que rouba
Como um ladrão

Há amor passageiro
Amor não amado
Amor que aparece
Amor descartado

Há amor despido
Amor ausente
Amor de corpo
E sangue bem quente

Há amor adulto
Amor pensado
Amor sem insulto
Mas nunca tocado

Há amor secreto
De cheiro intenso
Amor tão próximo
Amor de incenso

Há amor que mata
Amor que mente
Amor que nada mas nada
Te faz contente me faz contente

Há amor tão fraco
Amor não assumido
Amor de quarto
Que faz sentido

Há amor eterno
Sem nunca talvez
Amor tão certo
Que acaba de vez

Há amor de certezas que não trará dor
Amor que afinal é amor sem amor
O amor é tudo, tudo isto
E nada disto para tanta gente.

É acabar um amor igual
E começar um amor diferente.
Sempre... para sempre.'

Miguel Majer
('Tudo é para sempre', Donna Maria)
Declamado por Gil do Carmo
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 20:05
| comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 19 de Agosto de 2005

Pessoas

'São as pessoas que fazem os locais e não o contrário.'

Miguel Sousa Tavares, in Equador
Guardado por zephira às 00:11
| comentar | ver comentários (4)
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2005

Pudesse eu

Lua.jpg

'Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!'

Sophia de Mello Breyner Andresen
Guardado por zephira às 22:53
| comentar | ver comentários (4)
Domingo, 14 de Agosto de 2005

Para pensar...

'A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.'

Carlos Drummond de Andrade
Guardado por zephira às 15:36
| comentar | ver comentários (4)
Quarta-feira, 10 de Agosto de 2005

Palavras para quê?

Portugal em chamas.gif

Mais um Verão em que o verde vai dando lugar às cinzas...
Guardado por zephira às 23:22
| comentar | ver comentários (4)
Terça-feira, 9 de Agosto de 2005

Começar de novo

'O fracasso é uma oportunidade para começar de novo, desta vez de forma mais inteligente.'

Henry Ford
Guardado por zephira às 22:37
| comentar
Segunda-feira, 8 de Agosto de 2005

...

'A ausência diminui as pequenas paixões e aumenta as grandes, da mesma forma como o vento apaga as velas e atiça as fogueiras.'

La Rochefoucault
Guardado por zephira às 23:14
| comentar | ver comentários (2)
Sábado, 6 de Agosto de 2005

Axé Bahia

Daniela Mercury.JPG

Daniela Mercury é natural da Bahia e durante muitos anos cantou pelos bares de Salvador o melhor da música popular do Brasil onde já tinha um público cativo e fiel. A passagem pelo axé foi a continuação do seu caminho musical. Daniela juntou o seu dom de cantora, o seu talento como bailarina, um banda, um conjunto de bailarinos cuidadosamente preparados e uma produção fantástica de luz, som e imagem que resultou num show que estimula outros sentidos além da audição. A energia da cantora em palco é contagiante e embora o publico português seja bem mais contido que o brasileiro, ela não desiste de o envolver nos seus ritmos e movimentos, contagiando-nos a todos com um misto de alegria e simplicidade.
Guardado por zephira às 13:38
| comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 25 de Julho de 2005

Sem palavras...

Bahia.JPG
Guardado por zephira às 21:11
| comentar | ver comentários (1)
Domingo, 10 de Julho de 2005

Beijo

'Não posso deixar que te leve
O castigo da ausência,
Vou ficar a esperar
E vais ver-me lutar
Para que esse mar não nos vença.
Não posso pensar que esta noite
Adormeço sozinho,
Vou ficar a escrever,
E talvez vá vencer
O teu longo caminho.

Quero que saibas
Que sem ti não há lua,
Nem as árvores crescem,
Ou as mãos amanhecem
Entre as sombras da rua.

Leva os meus braços,
Esconde-te em mim,
Que a dor do silêncio
Contigo eu venço
Num beijo assim.

Não posso deixar de sentir-te
Na memória das mãos,
Vou ficar a despir-te,
E talvez ouça rir-te
Nas paredes, no chão.
Não posso mentir que as lágrimas
São saudades do beijo,
Vou ficar mais despido
Que um corpo vencido,
Perdido em desejo.'

Pedro Abrunhosa
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 16:48
| comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 7 de Julho de 2005

Guerra e civilização

Guerra.JPG

'As nações têm recentemente conseguido endividar-se à escala de biliões devido à guerra. Nenhuma nação algum dia se endividou desta maneira pela educação.

Provavelmente nenhuma nação é suficientemente rica para pagar a guerra e a civilização. Devemos fazer a nossa escolha, não podemos ter as duas coisas.'

Abraham Flexner
Guardado por zephira às 22:56
| comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 1 de Julho de 2005

...

'Muitos são professores, poucos são Mestres. Os professores ensinam por
palavras em Templos, com os Mestres aprendemos por ações e exemplos.'

Helena Pinheiro
Guardado por zephira às 23:46
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 29 de Junho de 2005

Cada lugar teu

'Sei de cor cada lugar teu
Atado em mim, a cada lugar meu
Tento entender o rumo que a vida nos faz tomar
Tento esquecer a mágoa
Guardar só o que é bom de guardar

Pensa em mim, protege o que eu te dou.
Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou,
Sem ter defesas que me façam falhar
Nesse lugar mais dentro
Onde só chega quem não tem medo de naufragar.

Fica em mim que hoje o tempo dói
Como se arrancassem tudo o que já foi
E até o que virá e até o que eu sonhei
Diz-me que vais guardar e abraçar
Tudo o que eu te dei.

Mesmo que a vida mude os nossos sentidos
E o mundo nos leve pra longe de nós
E que um dia o tempo pareça perdido
E tudo se desfaça num gesto só

Eu Vou guardar cada lugar teu
Ancorado em cada lugar meu
E hoje apenas isso me faz acreditar
Que eu vou chegar contigo
Onde só chega quem não tem medo de naufragar.'

Mafalda Veiga
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 22:24
| comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 27 de Junho de 2005

A Criança com deficiência

'Esta criança esquálida,
De riso obsceno e olhares alucinados,
Nunca apertou nas mãos a fria face pálida,
Nunca sentiu, na escada, as botas dos soldados,
Nunca enxugou as lágrimasque aniquilam e esgotam,
Nunca empalideceu com o metralhar dum tanque,
Nem rastejou num sotão,
Nem se chama Anne Frank.
Nunca escreveu diário nem nunca foi à escola,
Nem despertou o amor dos editores piedosos.
Nunca estendeu as mãos em transes dolorosos,
A não ser nos primores da técnica da esmola.

Batem-lhe, pisam-na, insultam-na,
Sem que ninguém se importe.
E ela, raivosa e pálida,
Morde, estrebucha, cospe, odeia até à morte.

Pobre criança esquálida!
Até no sofrimento é preciso ter sorte.'

António Gedeão - Anti-Anne Frank
Guardado por zephira às 17:42
| comentar
Quinta-feira, 23 de Junho de 2005

...

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

Fernando Pessoa
Guardado por zephira às 14:47
| comentar | ver comentários (3)
Sábado, 18 de Junho de 2005

Mudanças

'Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.
O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.
E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.'

Luís de Camões

Guardado por zephira às 23:24
| comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 13 de Junho de 2005

Rio de silêncio

Eugenio de Andrade.JPG

'Surdo, subterrâneo rio de palavras
Me corre lento pelo corpo todo;
Amor sem margens onde a lua rompe
E nimba de luar o próprio lodo.

Correr do tempo ou só rumor do frio
Onde o amor se perde e a razão de amar
Surdo, subterrâneo, impiedoso rio,
Para onde vais, sem eu poder ficar?'

Eugénio de Andrade

(Mais palavras do poeta aqui, aqui e aqui.)
Guardado por zephira às 22:41
| comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 10 de Junho de 2005

Carta

Não falei contigo com medo que os montes
E vales que me achas caíssem a teus pés...
Acredito e entendo que a estabilidade lógica
De quem não quer explodir faça bem ao escudo que és...
Saudade é o ar que vou sugando e aceitando
Como fruto de Verão nos jardins do teu beijo...
Mas sinto que sabes que sentes também
Que num dia maior serás trapézio sem rede
A pairar sobre o mundo e tudo o que vejo...

É que hoje acordei e lembrei-me
Que sou mago feiticeiro
Que a minha bola de cristal é folha de papel
Nela te pinto nua,
Nua, numa chama minha e tua.

Desconfio que ainda não reparaste
Que o teu destino foi inventado por gira-discos estragados
Aos quais te vais moldando...
E todo o teu planeamento estratégico de sincronização do coração
São leis como paredes e tetos cujos vidros vais pisando...
Anseio o dia em que acordares por cima de todos
Os teus números raízes quadradas de somas subtraídas
Sempre com a mesma solução...
Podias deixar de fazer da vida um ciclo vicioso
Harmonioso ao teu gesto mimado e à palma da tua mão...

Desculpa se te fiz fogo e noite sem pedir autorização por escrito
Ao sindicato dos Deuses, mas não fui eu que te escolhi.
Desculpa se te usei como refúgio dos meus sentidos
Pedaço de silêncios perdidos que voltei a encontrar em ti...

É que hoje acordei e lembrei-me
Que sou mago feiticeiro...
...nela te pinto nua
Nua, numa chama minha e tua.

Ainda magoas alguém
O tiro passou-me ao lado
Ainda magoas alguém
Se não te deste a ninguém
Magoaste alguém
A mim... passou-me ao lado.'

Toranja
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 22:56
| comentar
Domingo, 5 de Junho de 2005

Luar

noite.bmp
'Lentamente, a noite fixa no seu lugar, nos objectos, nas casas, no céu, e o dia a envolvê-la como uma capa de luz cinzenta. Esta manhã lunar. Esta manhã que é uma manhã e que é ainda a noite. A lua neste céu branco. Pouso as pálpebras sobre os olhos. Vapor, nevoeiro. Os teus olhos eram um caminho. Os teus cabelos eram talvez um horizonte. Não sei como acreditámos que as palavras eram simples. Sonhávamos e enganámo-nos. Sorrindo, mergulhávamos os lábios no veneno quando pensámos que bebíamos o antídoto.'

José Luís Peixoto in Lunar, Antídoto

Guardado por zephira às 15:59
| comentar | ver comentários (3)
Sexta-feira, 3 de Junho de 2005

Obsessão

‘Não há maior prisão do que a nossa cabeça e o nosso coração, se não os virarmos para o mundo, se não percebermos que os outros são mais importantes do que nós.’

Margarida Rebelo Pinto, in Pessoas Como Nós
Guardado por zephira às 17:57
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 1 de Junho de 2005

Criança hoje, adulto amanhã...

'A criança que vive com afeição aprende a amar;
A criança que vive com estímulo aprende a confiar;
A criança que vive com a verdade aprende a ser justa;
A criança que vive com o elogio aprende a dar valor;
A criança que vive com a generosidade aprende a repartir;
A criança que vive com o saber aprende a conhecer;
A criança que vive com a paciência aprende a ser tolerante;
A criança que vive com a felicidade conhecerá o amor e a beleza.'

Ronald Russel - Lições de vida
Guardado por zephira às 23:35
| comentar
Domingo, 29 de Maio de 2005

Natureza humana

'A humildade fica perto da disciplina moral; a simplicidade de carácter fica perto da verdadeira natureza humana; e a lealdade fica perto da sinceridade de coração. Se um homem cultivar cuidadosamente essas coisas na sua conduta, não estará longe do padrão da verdadeira natureza humana. Com a humildade, ou uma atitude piedosa, um homem raramente comete erros; com a sinceridade de coração, um homem é geralmente digno de confiança; e com a simplicidade de carácter é comummente generoso. Cometerá poucos erros.'

Confúcio, in A Sabedoria de Confúcio

Guardado por zephira às 19:29
| comentar
Quinta-feira, 26 de Maio de 2005

Sabedoria

'O maior prazer de um homem inteligente é fazer de idiota diante de um idiota que faz de inteligente.'

Confúcio
Guardado por zephira às 20:27
| comentar | ver comentários (6)
Segunda-feira, 23 de Maio de 2005

...

Plus je connais les Hommes, plus j'aime mon chat!
Guardado por zephira às 21:11
| comentar | ver comentários (2)
Domingo, 22 de Maio de 2005

Contrastes

terra.jpg
Hoje temos edifícios mais altos e maiores autoestradas, mas menores temperamentos e diminutos pontos de vista.
Gastamos mais, mas usufruímos menos
Temos maiores casas mas famílias mais pequenas.
É um tempo de casas bonitas, mas de lares desfeitos.
Temos mais compromissos mas menos tempo
Temos mais conhecimento mas menos senso comum.
Multiplicámos os nossos haveres, mas reduzimos os nossos valores.
Falamos muito, mas amamos pouco e, odiamos mais.
Alcançámos o espaço exterior, mas não conseguimos ir ao nosso íntimo.
Chegámos à Lua e voltámos, mas temos dificuldades em atravessar a nossa própria rua e ir ao encontro dos nossos vizinhos.
É tempo de mais liberdade, mas de menos alegria .
Temos mais o que comer, mas há mais fome no Mundo.
Temos mais medicamentos mas menos saúde.

A vida é um encadeado de momentos de alegria; não apenas de sobrevivência.
Cada Dia, cada Hora, cada Minuto é especial.

E nunca se sabe se vai ser o último.
Guardado por zephira às 17:27
| comentar | ver comentários (3)
Quarta-feira, 18 de Maio de 2005

Porque

'Porque os outros se mascaram e tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos calados
Onde germina calada podridão
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos
Porque os outros calculam mas tu não.'

Sophia de Mello Breyner Andresen
Guardado por zephira às 17:56
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 11 de Maio de 2005

Pensar as palavras

'Não se pode viver sem pensar e não se pode pensar sem palavras. Mas as palavras, quando despojadas da vida são a hemorragia, o esvaziamento da alma. A hemorragia das palavras, está a perder a nossa civilização. Os homens e as sociedades estão a esvaziar-se. Vivemos uma existência anémica porque abusamos das palavras. Os discursos não param. Perdemos a nossa vida em discussões, e em confissões públicas, e em debates, em processos. Vai ver que vamos passar a história com a idade dos processos. Estamos a ser sangrados pelas palavras.'

in Nós e os Laços de António Alçada Baptista
Guardado por zephira às 19:30
| comentar | ver comentários (5)
Quinta-feira, 5 de Maio de 2005

...

'Não queiras saber tudo. Deixa um epaço livre para te saberes a ti.' Vergilio Ferreira
Guardado por zephira às 23:42
| comentar
Segunda-feira, 2 de Maio de 2005

Canção do Mar

'Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo...'

Cantado por Dulce Pontes
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 22:22
| comentar
Domingo, 1 de Maio de 2005

Dia do Trabalhador

O 1º de Maio é celebrado mundialmente como o Dia do Trabalhador. Mas esta data tem uma história:
O século XIX marcou o arranque do sistema capitalista e o grau de exploração sobre os trabalhadores atingia uma violência inigualável. A "Revolução Industrial", o aparecimento das primeiras máquinas e das fábricas levaram milhões de seres humanos a uma situação de extrema submissão ao capitalismo.
Com o desenvolvimento do associativismo operário, e particularmente do sindicalismo, a proposta da jornada de oito horas tornou-se um dos objectivos centrais das lutas operárias e também causa de violentas repressões e de inúmeras prisões e até morte de trabalhadores.
No dia 1 de Maio de 1886, milhares de trabalhadores de Chicago, tal como de muitas outras cidades americanas, foram para a rua, exigindo o horário de oito horas de trabalho por dia. No dia 4 de Maio, durante novas manifestações, uma explosão serviu de pretexto para a repressão brutal que se seguiu, que provocou mais de 100 mortes e a prisão de dezenas de operários.
Este acontecimento, que ficou conhecido como os "Mártires de Chicago", tornou-se o símbolo e marco para uma luta que, a partir daí, se generalizou por todo o mundo. Passados todos estes anos, a história do movimento operário continua a ser feita de avanços e recuos, vitórias e derrotas.
Entre nós, a luta pelo horário de oito horas também tem uma longa história. Só em Maio de 1996 o Parlamento aprovou a lei da semana de 40 horas (oito horas diárias de segunda a sexta feira). No entanto, as horas extras e o trabalho em fins-de-semana, acabam muitas vezes por anular as conquistas consignadas na lei.
As novas formas de organização do trabalho, a precariedade e a globalização vêm trazer novos problemas que os trabalhadores têm que enfrentar.
A exploração do trabalho infantil e da mulher, bem como dos imigrantes são um desafio permanente à imaginação e à capacidade de organização e de luta dos trabalhadores.

Guardado por zephira às 19:23
| comentar
Quarta-feira, 27 de Abril de 2005

Liberdade...

'Amo a liberdade, por isso...
Deixo as pessoas que amo livres...
Se elas voltarem é porque as conquistei...
Se não voltarem é porque nunca as possuí.'

John Lennon
Guardado por zephira às 19:07
| comentar | ver comentários (1)
Quarta-feira, 20 de Abril de 2005

Questões

MadreTeresa.jpg

O dia mais belo? Hoje.
A coisa mais fácil? Errar.
O maior obstáculo? O medo.
O maior erro? O abandono.
A raiz de todos os males? O egoísmo.
A distracção mais bela? O trabalho.
A pior derrota? O desânimo.
A primeira necessidade? Comunicar-se.
O que mais lhe deve fazer feliz? Ser útil aos demais.
O maior mistério? A morte.
Nosso pior defeito? O mau humor.
A pessoa que nos é mais perigosa? A mentirosa.
O sentimento mais ruim? O rancor.
O presente melhor? O mais belo que possamos dar: o perdão.
O bem mais imprescindível? O lar.
A rota mais rápida? O caminho certo.
A sensação que nos é mais agradável? A paz interior.
A maior satisfação? O dever cumprido.
O que nos torna mais humanos, mais tolerantes? A dor.
Os melhores professores? As crianças.
As pessoas mais necessárias? Os pais.
A força mais potente do mundo? A fé.
A mais bela de todas as coisas? O amor...sempre o amor!

Madre Teresa de Calcutá
Guardado por zephira às 13:58
| comentar | ver comentários (2)
Terça-feira, 19 de Abril de 2005

Comece...

'Seja o que for que você possa fazer, ou sonhe fazer, comece.
A ousadia envolve talento, poder e magia.'

Goethe

Guardado por zephira às 23:08
| comentar
Hoje  é 

'Cada palavra é uma semente' - S. Tamaro



Pele - Pólo Norte

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
24
25
26
27
28
29
30
31

Palavras Recentes

Sonho

Recomeçar

Um dia

Para ser grande sê inteir...

Scent of a woman

Feliz Natal

É a vida...

...

Perdoar

...

Palavras Passadas

Agosto 2013

Junho 2012

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

blogs SAPO

subscrever feeds