2 comentários:
De silêncio culpado a 2 de Agosto de 2007 às 21:36
Nunca se está só da mesma maneira, nunca se caminha da mesma maneira, nunca se ama da mesma maneira, nunca se pensa da mesma maneira mas, em toda a diversidade, há um traço comum e uma linha de continuidade que nos indica uma direcção.
De silêncio culpado a 2 de Agosto de 2007 às 21:42
É-me grato verificar que este blogue dedicou um espaço às crianças desaparecidas. Também abraço esta causa.

Comentar post