Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2005

Depois do fim...

'Depois do fim,
Acumulam-se os estilhaços e
Visitam-se as moradas do costume.
Acendem-se cigarros,
Em jeito de desporto,
E talvez tudo isto
Seja ainda a morte.

Não se contam estórias,
Improváveis estórias,
Sobre a noite que saqueia os corpos,
Restituindo-os à memória do nada.
Empilham-se os dias,
Com um terror leve e brando,
Com a certeza de que não voltarão,
Paciência.

A voz de ninguém há-de atenuar
Esse grito - gestos de fuga
E riso que por descuido apenas
Deixamos que existam.
Encostados nulos à parede dos minutos,
À espera de quem prometeu não vir
(Com que rosto inábil, venha o diabo
e diga).

Não vale a pena o esforço,
A inspiração da mágoa sob
Os pulmões desatentos:

Depois do fim é ainda o princípio.'

in Game Over
Guardado por zephira às 00:11
| comentar
Hoje  é 

'Cada palavra é uma semente' - S. Tamaro



Pele - Pólo Norte

Agosto 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
24
25
26
27
28
29
30
31

Palavras Recentes

Sonho

Recomeçar

Um dia

Para ser grande sê inteir...

Scent of a woman

Feliz Natal

É a vida...

...

Perdoar

...

Palavras Passadas

Agosto 2013

Junho 2012

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

blogs SAPO

subscrever feeds