Sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2005

Ser Poeta

'Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!'

Florbela Espanca
(Luís Represas)
colunamusica07.gif
Guardado por zephira às 22:31
| comentar
2 comentários:
De Anónimo a 24 de Abril de 2006 às 19:12
Olá. Quero dar os meus parabéns pelo blog pois esta interessante para kem se interessar por poesia.
Soh n consegui deixar passar o nome deste poema, k eh "Ser poeta" e nao perdidamente.
Boa continuação e força k o caminho eh essec@t_a
</a>
(mailto:cateacordeiro@portugalmail.pt)
De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2005 às 14:46
Belo blog, bela leitura!malu
(http://www.tintaspermanentes.blogs.sapo.pt)
(mailto:noquinhas79@sapo.pt)

Comentar post